saco de dinheiro

Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?

Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?

A crise econômica trouxe um reflexo positivo: o brasileiro está empreendendo mais e os empreendedores driblam a crise. O desemprego e o endividamento financeiro motivaram a população a buscar novas fontes de renda.

De acordo com pesquisa divulgada pelo Sebrae, na média da população adulta do país (entre 18 e 64 anos), em 2015, a taxa total de empreendedores chegou a 39,3% — o maior nível da série histórica, iniciada em 2002. Estima-se que 52 milhões de brasileiros nessa faixa estavam envolvidos na criação ou manutenção de algum negócio, na condição de empreendedor em estágio inicial ou já estabelecido. A pesquisa utilizou a metodologia da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que considera empreendedores todos os indivíduos que já possuem um negócio, formal ou informal, ou estão envolvidos na criação de um deles.

Histórico e evolução das vendas diretas no Brasil

Um breve histórico das vendas diretas e processos de trabalho no Brasil

Definição e histórico

venda-porta-a-porta Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas, venda direta nada mais é que “um sistema de comercialização de bens de consumo e serviços baseado no contato pessoal entre vendedores e compradores, fora de um estabelecimento comercial fixo”.

Em acordo com esta definição, estamos lidando com um sistema de comercialização direto, em que vendedores e compradores realizam comércio fora de um ponto comercial fixo.

No Brasil, este sistema vem passando por transformações, acompanhe:

Em 1942 a empresa brasileira Hermes começa a desenvolver no país o conceito de venda direta, por meio do reembolso postal;

A Avon inaugura sua fábrica em São Paulo em 1959. Sua primeira produção foi o batom Fashion, na cor Clear Red;

A Yakult desembarca no Brasil, apresentando seu sistema de vendas aos consumidores locais em 1966. A Yakult constrói uma fábrica em São Bernardo do Campo em 1968;

Em 1969, com um laboratório para produzir cosméticos e uma pequena loja em São Paulo, é criada a Natura. A Natura inicia o sistema de venda direta, o ponto de partida para o crescimento da empresa em 1974;

A Tupperware chega ao Brasil em 1976 com seu método de reuniões domiciliares;

A Natura entra no mercado de maquiagem e perfumaria e inicia operações no Chile em 1980;

Em 1984 é a vez da Nu Skin Enterprises iniciar suas atividades no Brasil;

Com o sucesso da venda direta no país, na década de 90 chegam empresas como Amway, Nature’s Sunshine, Herbalife, Mary Kay e Fibrative.

A partir do novo milênio o processo ganhou cada vez mais adeptos e fortaleceu-se até os escândalos em 2013 envolvendo algumas empresas. Atualmente este sistema vem ganhando força novamente e a tendência é caminhar para uma maturidade cada vez mais solidificada.

Processos de trabalho

Em seus primórdios, tanto no Brasil quanto em terras norte americanas (onde nasceu o sistema de vendas diretas) o processo era primordialmente o porta a porta.

Este processo se aperfeiçoou e surgiu a modalidade de vendas diretas com formação de equipe de vendas, o hoje tão conhecido sistema de multinível, ou sistema mmn. Que no início também era desenvolvido através de reuniões domiciliares, onde as equipes iam se formando e se multiplicando.

Transição do método tradicional para a era digital

Atualmente, com o avanço do processo de comunicação, especialmente o propiciado pela internet, os empreendedores contam com diversos mecanismos para alavancarem seus empreendimentos e consequentemente faturar cada vez mais.

Vivenciamos uma era de transição do boca a boca tradicional para o boca a boca eletrônico, em que um sistema mmn bem feito e calcado em práticas profissionais de marketing pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso.

Podemos observar que as novas técnicas estão para ajudar, entretanto nem todos os empreendedores se beneficiam destas facilidades, seja por pura falta de conhecimento, seja por dificuldades em se adaptar a estas tecnologias.

Considerações finais

Entendemos que cada época é recheada de desafios próprios. Por conta desta constatação, acreditamos piamente que a adaptação é um caminho sem volta em qualquer campo de comércio.

Quem se adapta e se transforma aumenta sua probabilidade de êxito, neste caso o inverso é verdadeiro e deve ser evitado.

Esperamos que este breve artigo contribua para a desmistificação deste sistema de comercialização e que sirva de ponto de partida para que mais profissionais possam se beneficiar deste processo que já vem passando por diversas transformações e amadurecimento.

Desembargadora do TRT , Yone Frediani, responde 3 perguntas comuns nesse mercado:

A relação de trabalho entre o vendedor do segmento de venda direta e a empresa que ele representa pode se caracterizar como de vínculo empregatício?

R: O que distingue o autônomo do empregado é a existência ou não de subordinação. O empregado não pode escolher o que fazer, o autônomo, sim.

Se não há essa relação de subordinação, por que há um crescente número de processos na Justiça Trabalhista solicitando o reconhecimento do vínculo empregatício?

R:A pessoa começa com uma relação de autonomia e, por diversos motivos, passa a pleitear a relação de emprego. No processo trabalhista, o que pode ou não determinar o reconhecimento do vínculo empregatício é a produção de provas, como, por exemplo, a exclusividade do vendedor atuando para determinada empresa ou a obrigatoriedade de cumprir metas. Na medida em que o vendedor autônomo representa mais de uma empresa, fica difícil a ele cumprir as metas de todas as suas representadas.

O que é preciso para tornar essa relação trabalhista mais clara?

R:A nossa Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é de 1943. Ou seja, com quase 80 anos de idade, há muita coisa que ficou obsoleta. Essa legislação, de extrema proteção ao trabalhador, estava de acordo com uma época em que ele realmente precisava de todas essas garantias. Mas os tempos são outros, e a forma de trabalhar também mudou muito.

Mulheres conquistam sucesso com venda direta

porta-a-porta-2 Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Em busca de novos caminhos no mercado, mulheres apostam nos catálogos de venda direta e conseguem estabilização financeira

Trabalhar por conta própria, criar o próprio horário de trabalho e ficar com mais tempo com a família é o desejo de muitos profissionais. Essa flexibilidade pode ser difícil, mas não é impossível, é só ficar atendo as oportunidades que podem aparecer de várias formas, inclusive no formato de um catálogo de produtos de beleza, por exemplo.

Casos de sucesso de mulheres empreendedoras

A saída encontrada por Kalorranys Mendes, 43, foram os catálogos. Ela estava passando por problemas financeiros e dificuldades para encontrar uma vaga de trabalho devido a concorrência e o pouco nível estudo, que foi até a quinta série. No início, as vendas eram feitas de porta em porta, nas feiras do bairro onde mora, até que ela pudesse ter uma boa clientela.

“Em 1994, eu estava com a minha situação financeira bem difícil. Criava minhas irmãs mais novas, morava de favor e estava praticamente passando fome. Eu precisava de uma renda a mais, então uma amiga me apresentou a empresa Natura. Logo. me encantei pelos produtos e pela empresa”, explica Kalorranys. Os ganhos fixos chegam atualmente a R$ 1.800, mas em datas comemorativas, o valor sobe para até R$ 3 mil.

Janaína Almeida Palmar, um professora, no ano passado, abandonou o emprego formal para empreender. Começou a produzir, em casa, acessórios de papel para festas infantis e criou a marca Confraria do Sino. “Queria ter mais tempo para cuidar da minha filha pequena. Precisava de flexibilidade de horário, de independência. Como sempre gostei de fazer artesanato, resolvi arriscar, e está dando certo”, conta. O negócio ainda não garante a Janaína uma renda fixa que a sustente. “Tudo o que ganho reinvisto na empresa. Mas as encomendas estão crescendo. Meu foco, agora, é me profissionalizar como microempreendedora”, destaca.

Após ficar desempregada Benilce Diniz, 46, viu nas pequenas revistas de catálogos que a irmã já vendia a chance de também garantir renda. As vendas de multimarcas eram feitas para pessoas que ela já conhecia em lojas e para cuidadores de carro no centro de São Luís. Anos depois, ela conseguiu se tornar executiva de vendas, mas também devido a baixa escolaridade ficou com medo do novo desafio, logo o receio se transformou em bons resultados e ela conseguiu comprar a casa, um carro e ajudar a família. “Eu ajudava a minha irmã a vender e quando fiquei sem emprego resolvi fazer isso também. No centro quase todos me conhecem como a ‘mulher da Avon’”, acrescenta Benilce.

Belnilce Diniz além de todas as conquistas dentro da profissão que aos poucos foi ajudando ela a melhorar de vida, atualmente é a responsável por orientar cerca de 200 consultoras em São Luís.

“Todos os dias eu incentivo outras mulheres a mudar a história delas. Hoje eu me sinto uma pessoa importante. A pessoa mais importante do meu bairro”, pontua a executiva de vendas.

A busca pela flexibilidade de horário, principalmente para cuidar dos filhos pequenos, é o principal motivo pelo qual as mulheres buscam empreender. Dados da organização Rede Mulher Empreendedora, um grupo de apoio e capacitação, mostram que 75% delas tomam a decisão após a maternidade. Na classe C, a porcentagem aumenta para 83%. De um total de 1.376 mulheres pesquisadas em todo o país pela Rede, com o patrocínio do Facebook, 85% já empreendem e 15% pensam em empreender. As do Centro-Oeste lideram, com 22,3% do total.

Setor de vendas diretas é opção de renda para quem está desempregado

Bolso-Vazio Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?A crise econômica que se instala no país tem feito muitas vítimas com o desemprego. Segundo o IBGE, nos últimos meses de 2016, o país perdeu 623 mil empregos formais.

Diante deste cenário, o setor de vendas diretas tem sido visto como oportunidade de renda para os brasileiros nesta situação. São empresas como Bortoletto, Herbalife, Lumi Cosméticos, Madamme Semijoias entre outras tantas que permitem garantia de retorno rápido e são uma ótima escolha para quem busca uma alternativa ao desemprego.

Dados do IBGE e da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (Abevd) apontam que os revendedores de marcas já somam 4,4 milhões no Brasil. “As revendedoras que chegam até a empresa geralmente procuram renda extra, porque perderam o emprego ou precisam ajudar em casa porque o marido está desempregado”, conta Ana Luiza Souza, que trabalha na empresa Madamme Semijoias, especializada na revenda de joias e semijoias.

Para entrar na área de vendas diretas, os revendedores investem entre R$ 120 e R$ 900 e recebem, em média, de 20% a 30% de comissão sobre o valor dos produtos vendidos. Em alguns casos, não há investimento inicial, já que nem todas as empresas cobram pelo material de início.

“O maior diferencial da Madamme é que a pessoa interessada não precisa de investimento inicial. Para começar a revender as joias e semijoias, os interessados passam por um cadastro online e entrevista. Atualmente a empresa possui dezenas de revendedoras que faturam em média, R$2.000,00 por mês”, explica Ana Luiza.

“Em 2013 fiquei desempregada e fui acolhida totalmente pela equipe que me deu todo suporte para que eu melhorasse meu atendimento e assim aumentasse minhas vendas”, diz Priscila Dias, 26, que atualmente é revendedora VIP Madamme. Ela conta, ainda, que começou oferecendo os produtos para as pessoas mais próximas, mas que a qualidade das semijoias e o bom atendimento renderam indicações que fazem com que ela tenha uma renda extra até hoje.

Os que veem as vendas diretas como um verdadeiro empreendimento chegam até a contratar outros funcionários para dar conta de toda a demanda. De olho nesta tendência, empresas que trabalham no ramo oferecem treinamentos contínuos sobre os produtos e a oportunidade de construir um negócio a partir desse tipo de comercialização. O revendedor, então, tem a opção de criar sua equipe e multiplicar seus ganhos gerindo esta equipe.

“Aqui na empresa as revendedoras que se destacam ganham condições diferenciadas para o acerto de contas das peças, mimos especiais, peças exclusivas e participam constantemente de sorteios”, explica Ana Luiza.

Quero fazer parte de uma empresa de Vendas Diretas

Flávio Augusto, mega empresário brasileiro, falando sobre Marketing Multinível

Com o país em crise, o número de brasileiros que trabalham com vendas diretas alcançou o patamar de 51 mil em um ano, de acordo com a Abevd. Os desafios enfrentados por quem quer começar um negócio são grandes. A falta de experiência, de noções de administração do negócio e, principalmente, a falta de capital para investimento somam grandes fatores que contribuem para que os desempregados busquem por outra alternativa de renda e as vendas diretas tem sido a opção mais recorrida.

Características para ter sucesso nas vendas

Vendas-diretas-crescimento Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Trabalhar e ter sucesso com vendas, de qualquer tipo, requer o desenvolvimento de algumas habilidades e também que você conserve bons hábitos e rotinas no seu dia-a-dia. Não é fácil, e nem é pra ser! No entanto os resultados de um vendedor que consegue construir e preservar as características pessoais que ensinarei neste post são inacreditáveis e valem a pena.

Em qualquer negócio, vender é tão importante quanto respirar! Você pode ter o melhor negócio, produto ou serviço em suas mãos para oferecer, mas se não souber ou não tiver as estratégias, atitudes e predicados necessários, provavelmente não terá nenhum resultado satisfatório, será engolido pela concorrência, vai desanimar e terá que fechar suas portas.

Logo, o quanto antes entender o que tem que ser feito e, sobretudo, desenvolver o autoconhecimento, a autocrítica e conhecer a atividade em si, melhor!

  1. Equilíbrio Emocional

Equilibrio-emocional Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Vender é intenso! É uma atividade que provoca uma turbulência de emoções opostas em um período muito curto de tempo e por repetidas vezes. O “sim” e o “não” caminham lado a lado, fazem parte da sua atividade, às vezes vão até pra casa junto com você. Tristeza e alegria, depressão e êxtase, motivação e dúvida, certeza e questionamentos, fechar um contrato e perder um contrato, conquistar um cliente e ser menosprezado por outro, ouvir elogios e engolir reclamações.

Em uma semana, um vendedor passa por mais altos e baixos do que a esmagadora maioria das pessoas passam na vida toda.Por isso é importante que você mantenha seu aspecto emocional forte, sabendo que isso é normal. Sou do princípio que quando sabemos que algo vai acontecer, enfrentamos com mais naturalidade quando algo acontecer e principalmente, sabemos o que fazer neste momento.

Seu papel aqui é seguir em frente e, em momento algum, jogar a toalha e desistir. Tenha em mente que todo bom produto, serviço ou negócio possui milhares de consumidores, parceiros e investidores interessados, mas que ao mesmo tempo, obviamente aparecerão durante sua jornada, pessoas desinteressadas.

Compense em números, em quantidade, em volume e em dedicação.Acredite no seu potencial e no que está oferecendo. Use sempre os “nãos” para se fortalecer e para melhorar. Avalie sua performance que você vai se sair cada vez melhor nas próximas visitas, prospecções e apresentações.

  1. Persistência e Resiliência

Persistencia-1 Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Persistir tem a ver com tempo. Seguir fazendo o que é pra ser feito, mesmo que o resultado atual não seja o almejado. Sucesso não é encontrado, é alcançado! É um processo, um caminho longo a ser percorrido e você precisa passar por todo ele para ser merecedor. As pessoas tendem a buscar atalhos ou a pedir por um caminho mais fácil! Ao invés disso peça serenidade e força para seguir em frente pelo tempo que for necessário.

Resiliência é um conceito físico. É você ter a capacidade de, em condições de estresse, dificuldade e desafios, manter-se íntegro, fiel aos seus valores e objetivos e transpor os problemas. Toda atividade proporciona momentos de angústia, frustrações e situações, muitas vezes, de extrema dificuldade e dúvida. Também, fatores externos, especialmente no aspecto pessoal, vão influenciar no seu trabalho, no seu foco, no seu dia a dia. Caberá a você decidir como reagir diante destas adversidades.

Sugiro que reaja com coragem e saiba que toda dificuldade é passageira, mas que desistir é pra sempre.

  1. Ritmo e Foco

Foco Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Venda é uma atividade diária. Você não trabalha com vendas, você tem que respirar vendas! Um bom vendedor está vinte e quatro horas por dia vendendo, antenado às oportunidades, oferecendo soluções

às pessoas, sem ser inconveniente, mas sendo um consultor. Você deve vender todos os dias. Organizar sua agenda para que todos os dias você visite clientes, faça prospecções, apresentações, agende follow ups, fomente relacionamentos. Este ritmo é indispensável para seu sucesso. As pequenas experiências e vitórias diárias vão fortalecer sua crença e você estará, a cada dia que passa, transbordando mais energia e alegria.

Além de ritmo, é importante que você esteja focado durante seu trabalho. Que você deixe as distrações de lado e faça pra valer, com muita intensidade e dedicação. Atenha-se apenas àquilo que é relevante para seu resultado. Na hora da venda dedique toda sua atenção ao seu prospecto, ao seu produto, ao seu comportamento e ao do seu cliente. A venda mais importante é sempre a que você está fazendo no momento, independente do volume da transação, do potencial do cliente ou das oportunidades indiretas.Desligue-se do mundo exterior e foque 100% na preparação, no resultado, na excelência, na certeza que vai fechar a venda pois isso será bom para seu prospecto!

  1. Disciplina e Organização

Organização Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Ter disciplina é você se autoprogramar para fazer aquilo que você se propôs a fazer, seguindo as regras, estratégias e planejamentos que você se propôs a seguir. É, ao traçar um objetivo, ter o hábito de fazer exatamente aquilo que vai te levar a atingi-lo, independente das condições limitantes.

No entanto, como dito, é importante que você tenha um planejamento. Que você se organize para saber os passos que deve dar, a trajetória que terá que percorrer. Que tenha uma agenda diária de atividades que vai, aliada à disciplina, te conduzir ao tingimento das metas de curto, médio e longo prazo que definiu.

Que você, como bom vendedor, tenha uma rota a seguir, uma lista de prospectos a visitar, uma cartela de clientes a atender, uma planilha das vendas que fez, e continue gerando muita demanda na sua rotina diária. Portanto, organize-se!

  1. Atitude

Atitude-1 Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Nada disso fará sentido se você não tiver atitude. Atitude de vencedor! De alguém que sabe onde quer chegar e dará seu máximo todos os dias! Que não se esconde e vai à luta de maneira incansável! Que toma a decisão de sacrificar hoje para colher no futuro! Aposta alto porque acredita em si mesmo! Não deixe, em nenhum momento, dizerem que você não vai conseguir ou que você não é capaz! Só você é o senhor do seu destino! E você SERÁ RECOMPENSADO na medida das gotas de suor que estará disposto a derramar!

Dois grandes player’s do mercado entrar nem modelo

Grupo Sforza investe R$ 20 milhões em nova marca de cosméticos Aloha

carlos-wizard Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Depois de entrar nos segmentos de produtos naturais e comida mexicana, o grupo de investimento Sforza, do empresário Carlos Wizard Martins, está investindo R$ 20 milhões na criação da marca de cosméticos Aloha, que atuará na venda direta a partir de maio.

A empresa de produtos de beleza à base de óleos essenciais foi criada por Priscila Bertani e Thais Martins Fernandes, filhas do fundador da rede de escolas de inglês Wizard, vendida em 2013 para o grupo britânico Pearson.

A ideia do novo negócio surgiu depois que Priscila morou quatro anos no Havai para cursar a faculdade. Os óleos essenciais, usados em tratamentos de medicina alternativa, para curar dores de cabeça, tosse e alergias, pouco explorados comercialmente no Brasil, pareceram uma boa oportunidade.

A empresa comercializará óleos essenciais puros ¬ para massagem, inalação e banhos ¬ e como ingrediente em cosméticos como cremes e xampus. Um kit com oito variedades de óleo custará R$ 250.

A Aloha atuará também com fórmulas manipuladas. “Temos parceiros em várias partes do país para suprir essa demanda. É um nicho de mercado ainda iniciante”, afirma Priscila.

O investimento diz respeito a fabricação de produtos, formação de equipe, distribuição e marketing. Até dezembro, a meta é ter 10 mil representantes de venda no país. Entre cinco e dez anos, o objetivo do grupo é chegar a R$ 1 bilhão em faturamento e 100 mil representantes no território nacional, segundo Wizard.

A Sforza, criada pelo empresário em 2013, pouco antes da venda de sua rede de ensino profissionalizante e de idiomas, tem investimentos em financeiras, escolas de futebol, fabricantes de calçados e até imóveis. O grupo comprou em 2014 a rede de lojas de produtos naturais Mundo Verde e, no ano passado, anunciou investimentos de R$ 100 milhões para trazer a cadeia de restaurantes Taco Bell ao mercado brasileiro. Charles Martins e Lincoln Martins, filhos de Carlos Wizard, fazem parte da Sforza.

O modelo de franquias é tradição no grupo. “A escolha da venda direta ocorre pela necessidade de exposição e de educação do consumidor para uma categoria considerada nova”, diz Wizard, citando as vendas tímidas de óleos essenciais pelos franqueados da Mundo Verde.

Entrando nessa onda também e visando aumentar ainda mais os seus lucros, a Cacau Show, maior rede de chocolates finos do mundo, vai apostar no modelo de vendas diretas, conhecido como porta a porta.cacau-show Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?

Isso mesmo, a Cacau Show irá começar a vender suas deliciosas trufas diretamente na porta da sua casa, você sabia disso ?

A ideia é que este modelo de vendas, responda por 25% do faturamento da empresa até 2018. Já para este ano, a expectativa da Cacau Show é faturar 3 bilhões de reais, 25% a mais do que o registrado em 2014.

Para a venda direta serão contratados cerca de 10.000 revendedores até dezembro. Essas contratações ficarão a cargo dos franqueados da marca. Os parceiros irão decidir quantos vendedores cada loja terá e quais os locais em que eles irão atender.

Essas medidas são para que o novo modelo de vendas não atrapalhe as vendas das lojas, pois o objetivo das vendas porta a porta é agregar, trazer novos clientes e somar.

De acordo com a empresa, o investimento inicial para se tornar um revendedor é de 178,50 reais, “valor recuperado com a venda de todo o kit disponibilizado pela marca”.

Ainda segundo a marca, entre as vantagens de se tornar um “Revendedor(a) Show” está o fato de poder contar com o apoio de uma das maiores empresas do Brasil.

Os produtos dos revendedores poderão ser retirados diretamente na loja Cacau Show cadastrada. Para mais informações basta procurar no site da empresa as lojas cadastradas .

Além disso, a empresa vai trazer outra novidade para os seus clientes, é a microfranquia da gelateria Cacau Show. A inovação virá em formato de quiosque tipo carrinho que venderá chocolates, sorvetes, café e waffle.

QUER TRABALHAR COM VENDAS DIRETAS ?

Porém , para você trabalhar com vendas diretas você tem que conhecer os produtos que comercializa

Veja algumas dicas que você pode utilizar, para poder conhecer bem seus produtos :

  1. Escolha um segmento no qual gosta de atuar

O revendedor deve escolher um segmento ou uma linha de produtos da qual gosta. Isso porque deve ser o maior consumidor dos seus produtos.

  1. Compartilhe seu amor pelo produto

Um bom vendedor acredita no produto e transfere esse entusiasmo para o cliente. Use histórias e impressões pessoais para falar sobre o produto. Ao vender um shampoo, por exemplo, você pode dizer: “Meu cabelo tinha muitas pontas duplas, mas depois que eu passei a usar este shampoo ele ficou mais macio e sedoso”.

  1. Experimente os produtos

Confira na prática quais são os vantagens e desvantagens do seu produto. Dessa forma, é possível falar com mais propriedade para seus clientes. A informação ganha mais força. Quando não souber um dado específico, responda: “Eu não sei a resposta exata para isso, mas vou me informar e direi em seguida. Qual a melhor forma de entrar em contato com você?”.

  1. Faça demonstração de produtos

Deixe que seus clientes conheça as linhas de produtos e mostre a importância e benefício de cada um para a vida dos consumidores.

  1. Seja uma inspiração

Apresente-se como um consumidor dos produtos que vende. Assim, você conseguirá convencer seus clientes mais facilmente. a percepção de valor do vendedor influencia os compradores.

  1. Invista no seu conhecimento

Aprimore as suas atividades com cursos de capacitação. Se você trabalha com produtos de beleza e cosméticos, por exemplo, invista em cursos de maquiagem e cuidados com a pele.

Muitas das empresas de Vendas Diretas, para você começar a trabalhar nela, precisa adquirir alguma franquia.

Veja alguma das franquias que separei para você:

  1. Bem-estar

As franquias do segmento incluem academias, salões de beleza, estética e spa, cosméticos, suplementos vitamínicos e também serviços na área de saúde. Há franquias com investimentos a partir de R$ 80 mil.

Conheça opções acessando o portal da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

  1. Venda direta

O empreendedor pode comercializar produtos renomados através de lojas físicas, virtuais ou vendendo de porta em porta. Tendências para o setor de franquias para 2017

Quero participar de uma empresa de Vendas Diretas

Dicas

Apesar da crise econômica, as franquias continuam sendo boas apostas, são negócios nos quais o investidor desfruta da popularidade de uma marca que já caiu no gosto dos clientes, empresas que costumam oferecer suporte aos franqueados para promover o crescimento da rede.

  1. Cuidados para a terceira idade

Os serviços para o público da melhor idade incluem a assistência de cuidadores, cursos e casas de repouso. Nesse último caso, os locais devem ser adaptados às necessidades dos idosos de acordo com normas fornecidas por órgãos como a Anvisa e prefeituras.

  1. Serviços de limpeza e reparos

Reformas e reparos residenciais, manutenção de piscinas, serviços de lavanderia e diarista são apenas exemplos que se enquadram nesses segmentos. Com investimentos abaixo de R$ 10 mil, o empreendedor pode se tornar um franqueado da Limpeza com Zelo e alcançar lucros de até R$ 5 mil mensais já no segundo semestre.

Falei muito de Venda Diretas, Vendas Diretas, Vendas Diretas, porém muitas empresas de Vendas Diretas, também utilizam o modelo de Marketing Multinível

Marketing multinível é opção de negócio para empreendedores

Marketing-de-Relacionamento Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?Apesar de o número de empreendedores aumentar no Brasil, o país ainda é bastante focado em uma educação que prepara as pessoas para serem empregadas, fazendo com que a maioria dos brasileiros tenham dificuldade de investir em uma atividade mais flexível, como o marketing multinível, que gera resultados rápidos com a venda de produtos de qualidade e oferece aos empreendedores flexibilidade de horário, além de permitir o ingresso nesse ramo de negócio com baixo investimento.

O marketing multinível está inserido dentro do gênero “venda direta“, sistema de comercialização de bens de consumo e serviços baseado no contato pessoal entre vendedores e compradores, fora de um estabelecimento comercial fixo. No entanto, o multinível permite que uma pessoa se associe a outras para aumentar suas vendas, ou seja, o empreendedor pode criar uma rede de vários vendedores. Dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) mostram que, no ano passado, o número de revendedores passou de 4,4 milhões para 4,6 milhões.

Com o marketing multinível, as organizações ganham dinheiro vendendo produtos e são reconhecidas pelo mercado. Avon, Natura e Jequiti são exemplos de empresas que utilizam o mono-nível. Informações do Sebrae Minas apontam que mais da metade das pessoas que aderem a uma organização que utiliza esse modelo de negócio não tem outra fonte de renda, se não aquela adquirida através do multinível. Esse setor acabou se tornando uma boa alternativa para quem foi atingido pela recessão.

As pessoas que se interessam em aderir ao marketing multinível precisam tomar cuidado para não se associarem a empresas que distorcem esse modelo de negócio, pois somente no início deste ano (2016) o Ministério Público de São Paulo recebeu dezenas de denúncias sobre esquemas de pirâmides. O foco desses esquemas é a adesão de um número cada vez maior de pessoas, e normalmente elas precisam fazer um investimento grande para entrar nesse negócio.

Ficou interessado(a) em conhecer esse nosso projeto ? Acesse esse nosso link e veja a empresa ao qual represento .

Veja qual empresa

Porém nem tudo são flores

Devido ao grande BOOM do Marketing Multinível, existem sempre uns “espertinhos” querendo se dar bem nesse modelo de negócio. É aí que entra as pirâmides financeiras.

Afinal, qual a diferença entre pirâmide e marketing multinível?

edut-marketing-multinc3advel-x-pirc3a2ms-1 Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?O marketing multinível é uma configuração alternativa relativamente antiga e legítima para atingir cobertura e penetração de mercado e que apresenta características bastante particulares.  No Brasil várias empresas sérias e relevantes fazem uso desta prática.

Uma das características principais é o modo como os diferentes agentes da cadeia se articulam, tipicamente em uma configuração hierárquica em que um indivíduo monta sua equipe de vendedores em um nível abaixo de si, e estes por sua vez fazem o mesmo sucessivamente.

O problema é que esta configuração pode dar margem a práticas de má-fé, classificadas como pirâmides financeiras, caracterizadas como crime no Brasil.  Por esta razão, é fundamental diferenciar o verdadeiro marketing multinível das armadilhas das pirâmides.

O que é o marketing multinível?

A partir do início dos anos 1960, surgem os primeiros modelos de negócio que evoluíram para o que chamamos hoje de marketing multinível.  Trata-se de um modelo de venda direta (relação pessoal entre vendedor e comprador e, portanto, submetido ao código de regras da ABEVD – Associação Brasileira de Vendas Diretas).

A ideia principal deste modelo é estimular indivíduos para que formem sob si uma rede de outros indivíduos que comercializem o produto, criando uma estrutura de diversos níveis.

A receita dos membros da rede vem de duas origens: a principal é a venda dos produtos para consumidores fora da rede (e tal receita é repartida entre os membros dos diferentes níveis dentro de uma mesma subrede).

Como receita secundária, membros também ganham ao trazerem novos membros para a rede, o que na perspectiva do fabricante é uma forma de incentivar o crescimento e cobertura. Muitos fabricantes também se responsabilizam pela capacitação da rede para que tenham melhor performance.

O modelo multinível, então, cria rapidamente uma estrutura de canais muito mais leve que a tradicional.  Isto tende a ser ainda mais efetivo hoje em dia, uma vez que os indivíduos têm mais recursos para manterem conexões entre si, seja por mídias sociais, mensagens instantâneas ou e-mails. Um distribuidor multinível pode se comunicar facilmente com o fabricante, bem como controlar melhor suas equipes à distância, em tempo real e a custo baixo.

O marketing multinível tem também um papel importante ao fomentar o empreendedorismo, tanto do lado do pequeno fabricante que não tem recursos para entrar no jogo dos canais tradicionais quanto do indivíduo que tem boas habilidades de venda e de articulação de times, e que pode ser dono de sua própria rede de revendedores.

Pode ainda funcionar para o desenvolvimento social de uma comunidade na qual os canais tradicionais não têm alcance, circulando dinheiro na compra e venda feita entre moradores da própria comunidade.

E a pirâmide?

Até este ponto tudo vai bem. O grande problema é quando o que se tem de fato é um esquema fraudulento de pirâmide financeira disfarçado de marketing multinível.  Muitas vezes não se consegue identificar logo de cara a diferença entre um e outro, portanto, deve-se procurar por indícios que sinalizam do que se trata.

O assunto é realmente grave, com vários casos sendo investigados pelo Ministério Público, ao ponto de ter sido emitida uma cartilha – disponível na web – sobre Proteção ao Consumidor e ao Investidor contra Pirâmides Financeiras, iniciativa conjunta do Ministério da Justiça e da CVM.

Nas pirâmides financeiras a receita vem principalmente do recrutamento de novos membros para a rede, e também pela venda de (ou o ato de empurrar) produtos dentro da própria rede (muitas vezes disfarçada de necessidade de compra ou estoque mínimo para o revendedor).

Em vários casos o produto transacionado pela rede é algo secundário ou de demanda relativamente obscura. Obviamente, um modelo destes não se sustenta no médio prazo, uma vez que aqueles que entram mais tarde na organização não conseguem mais replicar o modelo (encontrar novos revendedores e receber por isso, ao invés de vender o produto para consumidores fora da rede).

Ao atingir este ponto de saturação todo o sistema colapsa.

Portanto, fique atento ao avaliar uma oportunidade de marketing multinível e faça as seguintes perguntas:MKT-DIG-PRO-MMN-190x300-190x300 Será que o empreendedorismo em conjunto com o marketing multinível, vão dominar o mundo um dia?

–  Busque informações sobre os produtos ou serviços que a empresa comercializa:

  1. a) O produto é precificado a ponto de vender ?
  2. b) O produto é precificado para ter lucro ?
  3. c) Existe lucro para a empresa e para o distribuidor ?

– Busque informações sobre a empresa:

  1. a) Você acredita nos fundadores e na equipe de gestão ?
  2. b) A empresa possui um código de éticas ?
  3. c) A empresa tem um regulamento sobre o que o distribuidor pode ou não fazer ?

– Conhecer o plano de marketing da empresa:

  1. a) Uma pessoa nova deve ser capaz de gerar renda rapidamente?
  2. b) O distribuidor deve ser capaz de gerar alguma renda complementar moderada num tempo razoável?
  3. c) Existe possibilidade de fazer renda suficiente para trabalhar somente com isso ?

– Suporte e treinamentos:

  1. a) A empresa possui um website ?
  2. b) Possui ferramenta de relatórios virtuais ?
  3. c) Realiza eventos ?

Veja qual empresa eu faço parte, que é vinculada a ABF

Bom, espero que você tenha gostado desse artigo. Compartilhe com seus amigos no Facebook, Whatsapp, entre outras plataformas.